PagSeguro lança serviço de NFC no Brasil, para pagamentos via celular

Realizar pagamentos pelo celular, como pagar o ingresso de um cinema, ou um café, já é uma realidade aos brasileiros desde 2006, graças a serviços como o Oi Paggo. Mas nesta segunda-feira (09), uma nova forma de se fazer isso – até então só usada lá no exterior – finalmente chegou ao Brasil. A PagSeguro apresentou um novo sistema que utiliza a nova tecnologia NFC (Near Field Communication). Desenvolvido em parceria com a Nokia, a ideia é fazer e receber pagamentos apenas aproximando os aparelhos celulares, mais ou menos como a tecnologia existente nos cartões de ônibus e metrô de algumas grandes capitais.

Desenvolvido inicialmente para os sistemas MeeGo (presente no N9) e Symbian (no Nokia 701 e Nokia C7), o novo aplicativo PagSeguro NFC permite que o usuário e comércios adotem o celular como uma opção para o dinheiro em papel ou cartões.

O que é NFC? E como funciona o PagSeguro NFC?

O NFC (Near Field Communication) é uma tecnologia que permite a troca de informações através da aproximação de dois dispositivos. No caso do PagSeguro NFC, são necessários dois celulares (o vendedor e o comprador) para que a transação seja efetuada. Por meio do aplicativo, basta que o vendedor digite o valor que será debitado do comprador e aproximar os dois aparelhos. Feito isso, o comprador visualizará o valor, fará a escolha da forma de pagamento (cartão de crédito ou crédito PagSeguro) e autorizará a transação. Por utilizar a rede 3G ou EDGE do celular, a transação é aprovada ou recusada no mesmo instante, bem semelhante ao que já acontece com as máquinas tradicionais de cartões.

O aplicativo também permite visualizar relatórios de pagamento, assim como acontece em faturas do cartão de crédito, e gerar estorno de valores com a mesma rapidez que o pagamento. Rapidez, aliás, que transforma o sistema em algo competitivo com os sistemas tradicionais. Por se tratar de um sistema que possui menos riscos do que a compra via internet, a empresa garantiu que o novo sistema terá taxas semelhantes aos meios tradicionais.

CONFIRA A GALERIA DE FOTOS MOSTRANDO O FUNCIONAMENTO DO SERVIÇO

Quando questionados sobre a segurança, a equipe do PagSeguro explicou que por usar o sistema de transação da empresa, nenhuma informação vital dos cartões de créditos transitam de celular para celular, garantindo a segurança das informações tanto para comprador quanto para vendedor.

As vantagens e desvantagens do pagamento via NFC

Por se tratar de um sistema que pode ser integrado aos celulares, o PagSeguro NFC se sustem com três pilares: Facilidade de uso, segurança e comodidade. No primeiro quesito, a nova tecnologia garante que qualquer pessoa pode usar o pagamento, desde que tenha costume de usar um celular.

No caso da segurança, por usar o sistema PagSeguro como intermédio, os dados do cartão de crédito não ficam expostos em nenhum momento. Para quem já teve o cartão clonado, sabe quanta utilidade isso tem. Outra vantagem do serviço implementado pelo PagSeguro é o tamanho da carteira multibandeira do sistema, além de permitir o pagamento com créditos do PagSeguro.

O objetivo inicial do serviço é atingir estabelecimento com ticket médio-baixo (por volta dos R$ 100,00), o que inclui restaurantes, cafés, cinemas e outros comércios. Por isso, por enquanto, o aplicativo não permitirá o parcelamento de valores. Apesar de não exigir que o vendedor possua um CNPJ, o PagSeguro promete algumas vantagens para aqueles que são comércios fixos, entre eles o sistema de comodato dos aparelhos, já que por se limitar a uma pequena fatia do mercado, inicialmente o projeto pode não parecer atrativo para pequenos comerciantes.

Mas uma desvantagem dessa tecnologia é que o sistema de NFC ainda não está tão presente em smartphones vendidos no Brasil. Além disso, esse sistema da PagSeguro funciona apenas – por enquanto – em telefones Nokia com MeeGo ou Symbian, como o Nokia N9, o Nokia C7 e o Nokia 701.

E tem outro detalhe: o sistema apresentado pelo PagSeguro exige a autenticação do pagamento via 3G ou rede EDGE. Qualidade que, em alguns casos, pode se tornar uma desvantagem.

O futuro dos pagamentos via NFC no Brasil

Se o NFC agiliza significativamente os pagamentos, por que não criar hotspots de pagamento? Segundo equipe do PagSeguro NFC, os sistemas presentes no mercado brasileiro ainda são muito caros, o que inviabiliza a implementação do sistema fora dos celulares. No entanto, não é descartado a parceria com empresas do ramo.

Apesar da parceria com a Nokia ter uma grande vantagem estratégica, o PagSeguro deixou claro que já pensa na implementação do sistema para outros modelos e sistemas operacionais, assim que forem mostradas soluções de NFC em outras marcas. Coisa que não deve demorar a acontecer, já que vemos celulares Android ganhando a tecnologia e rumores dizem que a Apple tem interesse neste mercado para o seu iPhone.

Como funciona o mouse óptico

Confira em detalhes como funciona esta tecnologia apresentada ao mundo pela primeira vez em 1999.

CNN quer comprar Mashable para conquistar público jovem

A CNN comprará o Mashable, um dos maiores sites de notícias sobre tecnologia e mídias sociais, por mais de US$ 200 milhões, segundo reportagem da Reuters. Fontes ouvidas pela agência indicam que a negociação pode ser fechada nesta terça-feira.

A notícia, apesar de largamente repercutida na imprensa internacional, não é recebida com grande surpresa. Vê-se nessa aquisição (ainda não confirmada oficialmente por nenhuma das partes) uma clara tentativa da CNN de se aproximar de um público jovem ligado à tecnologia e às redes sociais. Seria uma maneira de conquistar quem tem ignorado a CNN como um dinossauro, conforme observa o The Telegraph.

Se a compra se concretizar, a CNN estará sob os holofotes da imprensa especializada em tecnologia, que assistirá atentamente ao modo como uma das maiores TVs do mundo usará o Mashable em seu favor.

Tentativas semelhantes a essas falharam no passado. E nem é preciso ir muito longe para se lembrar de uma: a fusão da Time Warner (proprietária da CNN) com a AOL, em 2000, não rendeu frutos. Nove anos depois, o que seria uma das maiores organizações de mídia do mundo simplesmente morreu. A compra do MySpace pela News International é outro exemplo de empreendimento malsucedido.

Pete Cashmore, presidente do Mashable

Para o The Telegraph, a CNN deve fazer um trabalho melhor se deixar o Mashable ser o que ele já é, em vez de forçá-lo a se colocar em uma nova forma.  Mas grandes empresas de notícias que se aproveitam do sucesso de startups (jovens empresas como Mashable) “frequentemente acabam se parecendo com um pai que pede ao filho o iPod emprestado para ir a uma festa do escritório”, diz o jornal.

Duas fontes familiares ao assunto ouvidas pelo Financial Times acreditam ser improvável o fechamento de negociações nesta semana. Elas também minimizam a expectativa de que a CNN pagaria US$ 200 milhões pelo site de tecnologia. O presidente do Mashable, Pete Cashmore (também conhecido como o Brad Pitt da blogosfera) também nega os rumores de que seu site seja vendido nesta semana, mas deixa aberta a possibilidade de o negócio se concretizar depois, segundo interpretação do New York Times.

O FT lembra que, depois de separada da Time Warner, a AOL pagou US$ 25 milhões pelo TechCrunch, também um dos blogs de tecnologia mais renomados na web. Mas, tendo em vista como esse negócio tem caminhado (alguns acreditam que o blog perdeu seu valor depois de vendido), a CNN pode não estar na corrida para comprar o rival do TechCrunch por oito vezes mais dinheiro, opina o jornal.

Fonte: Estadão & LazyTechGuys

Em breve o Google deverá lançar óculos com android

Já pensou ter informações sobre as coisas que você esta vendo, em tempo real? Tudo isso projetado no seu óculo!

Sim, eu estou falando de algo semelhante ao Exterminador do Futuro e do Robocop.

Segundo o site do New York Times, o Google está desenvolvendo uma espécie de óculos inteligente, que será capaz de transmitir informações de dispositivos móveis ou da internet diretamente para o globo ocular, em tempo real.

Google pode lançar óculos que exibe informações na tela, no estilo "Robocop" (Foto: Reprodução)Google pode lançar óculos que exibem informações na tela, no estilo “RoboCop” (Foto: Reprodução)

De acordo com vários funcionários anônimos do Google que estão próximos ao projeto, os óculos estão em desenvolvimento e estarão disponíveis no mercado até o final de 2012. As fontes afirmam que o produto foi concebido para custar algo próximo do valor médio dos smartphones mais avançados do mercado, ou seja, entre US$ 250 e US$ 600.

As fontes também informam que os óculos inteligentes do Google serão compatíveis com o sistema operacional Android, e basicamente vão atuar como pequenas telas projetoras, posicionadas a poucos centímetros do olho do usuário. O acessório também vai contar com uma conexão de dados 3G ou 4G, vários sensores de movimento, e conectividade GPS. Como era de se esperar, o Google se recusou a comentar qualquer informação sobre o projeto.

Os rumores do óculos inteligente do Google surgiram pela primeira vez em dezembro, quando Seth Weintraub, editor do blog 9 to 5 Google falou sobre o projeto pela primeira vez. Posteriormente, Seth descobriu mais detalhes sobre o produto, e nesse mês de fevereiro, ele afirmou que os óculos eram parecidos com modelos da Oakley. Weintraub também afirmou que o produto possui um sistema de navegação único, onde o usuário poderia navegar facilmente pelos menus de sua interface com simples movimentos de cabeça.

Os óculos também possuem uma câmera de baixa resolução integrada, para captar os objetos, pessoas e prédios em tempo real, e exibir as informações registradas sobre cada rua, praça, edifício e amigos que encontramos pelo caminho. As fontes de dentro do Google alertam que os óculos não foram projetados para serem usados constantemente, embora acreditem que os usuários mais “nerds” vão utilizar o dispositivo de forma constante. Mas a ideia é que o produto tenha um perfil de uso semelhante a um smartphone, ou seja, quando necessário.

Uma das principais pessoas envolvidas com o projeto é Steve Lee, o engenheiro do Google responsável pelo Latitude. Como resultado do seu envolvimento com o software de localização, ele é peça fundamental para o desenvolvimento da primeira versão comercial do óculos. Outro que esta liderando o projeto é Sergey Brin, co-fundador do Google, que segundo as fontes do NYT, está passando a maior parte do seu tempo no Google X Labs, um laboratório secreto próximo do campus principal do Google.

Fonte: TechTudo

16 sinais de que a tecnologia dominou sua vida

Eu vi este post no BQEG e to reblogando.

A tecnologia e as coisas digitais estão mais presentes em sua vida do que você pensa. É claro, temos consciência de que hoje, eletrônicos, Internet e artefatos tecnológicos fazem parte de nossas vidas, mas será que percebemos O QUÃO DEPENDENTES e o tanto que nossa vida e comportamento mudaram por conta dessas coisas?De 1 a 4 pontos: a tecnologia está chegando agora em sua vida. Você provavelmente foi criado por lobos ou mora com uma tribo indígena na Amazônia ainda não catalogada;

De 5 a 8 pontos: você usa a tecnologia apenas para o necessário, em coisas que podem facilitar a sua vida ou fazer você ganhar tempo, inclusive abandonando tudo que é tecnológico em suas férias;

De 9 a 12 pontos: a tecnologia é parte de você, você ama filmes como Matrix e Eu, Robô e sofre crises de abstinência internética e tecnológica quando sai de férias;

De 13 a 16 pontos: você é dependente de internet e tecnologia, provavelmente possui LER ou Tendinite e sente mais falta da Web do que de Café. Ficar sem bateria no smartphone ou sem internet em casa lhe causam tremores só de pensar e podem transformar você num assassino serial.

A Apple de Jobs versus a maçã

Outro dia ouvi a “mulher maçã” (aberração mutante meio humana meio maçã dançarina de funk) dizer que seu sucesso veio junto como da  Apple. Aí esta semana eu vi este infográfico. Parece que a Apple pode mesmo ser comparada com maçãs.

R$ 18 milhões à quem inventar o tricorder de Star Trek

O dispositivo médico deve ser portátil e diagnosticar no mínimo 15 doenças.

Será que em breve teremos parte da tecnologia deles?

Durante a CES 2012, a premiação Qualcomm Tricorder X Prize anunciou que vai pagar um prêmio de 10 milhões de dólares (cerca de 18 milhões de reais, de acordo com a cotação atual) para quem desenvolver um aparelho com função semelhante à do tricorder – um diagnosticador portátil visto na série Star Trek.

Desse modo, a empresa exige que a invenção seja leve o bastante para ser transportada facilmente, podendo pesar, no máximo 2 kg. Além disso, o dispositivo deve ser capaz de interpretar e medir sinais de saúde de uma pessoa e, por meio disso, conseguir diagnosticar pelo menos 15 doenças.

Enquanto o tricorder ainda não saiu da ficção científica, Jeremy Nicholson, o diretor do departamento de cirurgia e câncer do Imperial College de Londres, afirma que já existem aparelhos capazes de medir traços químicos causados por diferentes doenças em pacientes.

O grande desafio, no entanto, é fazer com que essa tecnologia possa ser utilizada em dispositivos portáteis. Afinal, as máquinas capazes de realizar essa tarefa têm o tamanho de um automóvel pequeno, aproximadamente.

Eu presquisei e achei um infográfico do tricorder.

Fonte: Tecmundo

Spray deixa qualquer objeto à prova d’água, até mesmo iPhone

Algumas boas borrifadas do spray Neverwet, e qualquer objeto se torna à prova d’agua. Pelo menos é o que promete a empresa norte-americana Ross Nanotechologies, que vem trabalhando nessa estranha tecnologia. Calculadoras, casacos e componentes eletrônicos já foram testados, mas o que chama mesmo a atenção é um iPhone que saiu ileso de um mergulho.

Esse spray é feito à base de silicone e tem a capacidade de repelir líquidos. Isso tudo porque o Neverwet é super-hidrofóbico e faz com que a água seja repelida. Inicialmente, o spray foi desenvolvido para evitar a corrosão de produtos, mas hoje em dia, sabe-se que ele pode proteger os objetos de líquidos, da corrosão, do gelo e até mesmo de bactérias.

No vídeo abaixo, a empresa mostra um iPhone sendo mergulhado em uma tigela com água. Para aumentar o drama e garantir que o produto realmente funciona, o aparelho fica dentro da água durante trinta minutos e ainda recebe uma ligação.

Além de aparelhos eletrônicos, também podem ser protegidos de líquidos materiais como peças de roupas e calçados. Ou seja, pode ser o fim dos pequenos desastres domésticos, como o respingo de molho na hora do almoço.

Ainda não há registro de quanto tempo o spray mantém o produto protegido, mas meia hora já é melhor do que nada. O produto ainda não está no mercado, mas a previsão de lançamento é para o final de 2012.

Fonte: Techtudo

As tecnologias que devem pautar nosso futuro próximo

As tecnologias dos dias atuais cada vez mais fazem parte das nossas tarefas diárias. Por essa razão, o site Mashable decidiu listar as 8 tecnologias que vão ajudar a moldar o futuro da humanidade.

De acordo com Rick Chin, diretor de inovação de produto da SolidWorks, a tecnologia atingirá um grande nível de personalização em apenas 20 anos. E, será nesse momento que a vida das pessoas vai mudar e melhorar a todo momento.

“Nós vamos estar fisicamente mais confortáveis com os móveis que vamos sentar e os produtos que temos, além disso apenas as informações mais relevantes de amigos e familiares nos alcançará. Nosso movimento no mundo digital estará perto de ser telepático”, confirmou Chin.

O diretor de inovação de produtos da SolidWorks considera ainda que várias tecnologias atuais são relevantes para essa visão do futuro. Para ele, elas vão evoluir e se tornarão não só mais poderosas, como também se integrarão às outras tecnologias. Confira abaixo a lista do site Mashable:

1. Smartphones

Smartphone (Foto: Divulgação)

Os smartphones de hoje são tanto um computador como um dispositivo de comunicação. Com uma interface multi-touch e um rápido CPU, eles contêm câmeras, GPS e bússolas. Além disso, permitem calcular e se comunicar a qualquer hora, em qualquer lugar.

No futuro, eles evoluirão para o que chamaremos de computadores pessoais móveis (PMC). E supondo que Rick Chin esteja certo, as CPUs móveis vão ter uma super velocidade. Assim, o PMC e os periféricos pessoais se tornarão a interface de qualquer pessoa para qualquer outro computador que você interagir.

2. 3G e 4G Wireless Broadband

Microcell 3G da AT & T (Foto: Divulgação)

“Quantas barras de sinal eu tenho?”.

Frequentemente, nós verificamos a força do sinal do smartphone enquanto estamos navegando na internet ou no nosso e-mail. Os 3G de hoje e as redes 4G fornecem conexões que são aceitáveis, mas que muitas vezes são interrompidas e isso precisa mudar.

No futuro, a implantação de torres de celular deixará de ser cara e demorada, para ser mais rápida e orgânica. Os provedores de redes sem fio vão debitar mensalmente créditos para se ter dispositivos como o Microcell 3G da AT & T em casa. E com uma quantidade suficiente destes dispositivos, a conexão das redes sem fio se tornará sólida, mesmo em bairros e vilas remotas.

Assim, no futuro, os computadores móveis pessoais (PMCs) não vão precisar de indicadores de intensidade de sinal, porque o acesso sem fio ao 3G e 4G será sólido, rápido e penetrante, além de ultra-rápido.

3. Cloud Computing

Cloud Computing (Foto: Divulgação)

Poucos provedores de tecnologia têm feito um bom trabalho explicando ou prestando serviços que sejam relevantes para a grande massa da população.

Assim, se espera que a computação em nuvem do futuro, mantenha todas as nossas informações pessoais e as aplicações disponíveis em qualquer momento.
Esse tipo de tecnologia vai funcionar, não importando se você estará editando um documento de texto enquanto dirige um trem, ou se apenas está ajustando uma proposta de venda no escritório de um cliente. O importante é que você nunca ficará sem as informações necessárias para concluir a tarefa.

4. Eye-Tracking e Voices Commands

Eye-Tracking e Voice Commands (Foto: Divulgação)

Atualmente, a tecnologia de rastreamento ocular é mais usada nas pesquisas de usabilidade. Ou seja, as empresas tentam descobrir o que os usuários veem assim que abrem uma página da internet. Já o reconhecimento de voz é usado intensamente em produtos que visam transcrever o texto falado.

No futuro, esta tecnologia será combinada com realidade aumentada (AR) e terá o objetivo de criar uma interface de usuário para o seu PMC. O objeto que você ver e as palavras que você falar serão transmitidos para o PMC, que interpretará a sua intenção, e então, transmitirá os resultados de volta para você, seja visualmente e/ou verbalmente.

Um exemplo seria quando olhasse para um restaurante e disesse: “Será que eles têm boas saladas?”, depois de alguns segundos você receberia as informações no seu PMC.

5. Realidade Aumentada

Realidade Aumentada (Foto: Divulgação)

A realidade aumentada de hoje (AR) adiciona textos, símbolos e imagens virtuais em 3D em vídeos. O objetivo disso tudo é torar o vídeo mais informativo e até mais interessante.

De acordo com o site da Mashable, o futuro da AR deverá estar nos óculos. Eles vão projetar imagens sobre as lentes usando componentes que são quase imperceptíveis e é seu PMC que vai exibir as informações sobre os óculos. Por exemplo, se você olhar para um símbolo e dizer alguma coisa, o seu PMC vai atuar sobre a mensagem transmitida e irá minimizar as informações exibidas, limitando-a apenas ao que você precisa saber.

6. Redes Sociais

Redes Sociais (Foto: Divulgação)

As redes sociais que existem hoje, como por exemplo, o Facebook e o Twitter, requerem que os usuários façam um trabalho extra para que aquilo tenha algum valor. Isso significa que devemos administrar toda a nossa comunidade de amigos e seguidores, através de todos os tweets e posts, para aqueles que realmente nos interessam.

No futuro, a gestão da nossa rede será dinâmica e automatizada, o próprio sistema fará as conexões. Como as atualizações dos posts, por exemplo, apenas aqueles relevantes para você naquele exato momento aparecerá no seu PMC. Além disso, as redes sociais também deverão se tornar cada vez mais integradas com outros componentes de nossas vidas digitais, como calendários, livros de endereços e GPS.

7. CAD (Computer-aided design)

CAD (Foto: Divulgação)

O desenho assistido por computador é popular entre os engenheiros, designers e estudantes que geralmente visam a criação de projetos de produtos em 3D. Entretanto, o software é muitas vezes demasiado avançado para o consumidor médio que deseja projetar seu próprios produtos.

No futuro, no entanto, o CAD permitirá que o consumidor médio possa projetar seus próprios produtos personalizados de forma fácil e acessível. Os consumidores terão acesso a um software simples, que será capaz de combinar características pré-definidas. Além disso, eles serão capazes de personalizar ainda mais, adicionando sua própria paleta de cores, imagens, formas e dimensões.

8. Carros autônomos

Carros Autônomos (Foto: Divulgação)

Os carros de hoje trazem uma variedade de assistência ao condutor, mas nada que permita que ele dirija completamente sozinho. Atualmente, você pode obter carros que tenham GPS, apesar dos fabricantes de automóveis de luxo, como Audi, BMW, Mercedes e Volvo fornecerem muito mais.

Em um futuro próximo, os carros serão autônomos, onde o controle do driver será opcional. Mesmo que esse pensamento possa parecer assustador, os carros serão mais seguros do que qualquer veículo que você já imaginou. Isso porque eles vão avaliar constantemente seu ambiente com os seus diversos sensores externos.

Será que vai ser difícil de operar? Provavelmente não. A ideia é que seu PMC funcione como uma interface para qualquer dispositivo, incluindo o seu carro autônomo. Ou seja, ele saberá a sua agenda e catálogo de endereços, e por isso, quando você entrar em seu carro uma hora antes de um compromisso, o GPS do carro irá exibir instantaneamente o endereço de destino e a hora de chegada. Tudo o que você terá que fazer é dizer: “Vamos!”

 

Fonte: Mashable

O Kinect além dos games

A Microsoft tem usado o Kinect para muitas outras finalidades além de platafoma de games.

O vídeo mostra algumas coisas que já estão sendo feitas, mas o potencial do Kinect vai muito alem disso, principalmente agora que será uma tecnologia de plataforma aberta.

Vale conferir e ver que os games contribuem e muito para o desenvolvimento físico, mental e tecnológico.

%d blogueiros gostam disto: