Google Maps te ajuda a sobreviver ao iminente apocalipse zumbi

Nós maníacos mais informados e antenados sabemos que o fim esta próximo. Não sabe ainda com certeza se o planeta será obliterado por completo ao colidir com outro corpo no espaço, ou se será o efeito estufo, dilúvio, explosão nuclear, peste, invasão alienígena, etc. O fato é que apesar das incontáveis formas que o mundo tem de acabar, o mundo adota uma escolha como moda. Na década de 30 eram os monstros, na de 50 guerras nucleares, década de 70 pra frente eram os alienígenas e agora a moda é o apocalipse Zumbi.

O Google como empresa marota que é, e  que tem funcionários bem nerds, bem antenados, que sempre fazem ações divertidas e que lhe geram muita visibilidade.

Como uma pessoa que habita esse perigoso mundo de evoluções científicas e tecnológicas constantes, eu sonho ansiosamente tenho medo de qualquer dia me ver em meio a uma epidemia de um retrovírus que faz pessoas virarem zumbis comedoras de cérebros. Caso isso aconteça, seria o dia mais feliz da minha vida aqueles que permanecerem sem serem infectados podem contar agora com a ajuda de um site criado com a API do Google Maps para sobreviver e dar continuidade à raça humana. Conheçam o Zombie Survival Map.

A ideia do site, criado pela empresa Doejo, é listar itens que são essenciais à sobrevivência. Ele mostra de acordo com a sua localização, onde estão, por exemplo, os hospitais, os supermercados e até (no caso dos EUA) lojas de munição mais próximas, o que te garante vantagem sobre os pobres caçadores de cérebros. E bônus: ele funciona em dispositivos móveis também.

As áreas em vermelho são lugares onde existem altas chances de infestação zumbi, já que há uma concentração de pessoas. As áreas cinzas são parques ou áreas com florestas, onde os mortos-vivos podem não aparecer com tanta frequência. Também estão listados postos, torres de transmissão, shoppings e outros itens uteis durante esse tipo de desastre. Como você pode ver na imagem acima, o Tecnocenter está cercado de bons hospitais e existe até uma área cinza nas redondezas que podem servir de sede provisória para o nosso trabalho durante o desastre.

Você só precisa torcer para que a internet continue funcionando, a energia elétrica permaneça fluindo e os satélites de GPS não tenham saído de órbita. Caso esses três itens permaneçam não-afetados, as chances de você sair intacto a um apocalipse zumbi com a ajuda desse site são bem altas. Se eles falharem, sebo nas canelas e protocolo Bluehand na mão.

Fonte: Wired

A matemática engraçada de presonagens da cultura pop

O artista Matt Cowan criou “equações” engraçadas com diversos personagens famosos da cultura pop. As ilustrações mostram heróis, vilões e até mesmo personagens de artistas consagrados como Harrison Ford e Johnny Deep. Vale a pena conferir as divertidas ilustrações. Veja a seguir:

 

Harrison Ford Maths

Johnny Depp Maths

Mister Maths

Captains Maths

Doctors Maths

Star Wars Baddies Maths

Star Wars Goodies Maths

Magneto Maths

Blind Maths

Zombie Maths

Fantastic Maths

X-Men Maths

Batman Villains Maths

Superhero Math

Para ver mais ilustrações de Matt Cowan acesse seu portfólio neste link.

 

Fonte: Rock’n Tech

“Zumbis” causam pânico em universidade americana

Brincadeira de alunos da North Carolina State fez com que a polícia fosse chamada em campus.

(Fonte da imagem: Divulgação/Humans Vs. Zombies)

Policiais foram chamados duas vezes até a universidade North Carolina (Estados Unidos), após algumas pessoas que estavam no campus avistarem um sujeito caminhando com uma arma nas mãos. Nas duas ocasiões, não foram encontrados suspeitos, mas alguns dias depois tudo foi revelado. Realmente havia um aluno armado, mas ele estava com uma pistola NERF (que atira dardos de espuma).

O motivo? Ele fazia parte de uma partida de Humans Vs. Zombies, um jogo que coloca os membros de vários campi para fugirem de um zumbi. O morto-vivo, no caso, também seria um aluno e para não ser derrotado, ele precisa se alimentar de um ser humano a cada 48 horas (infectando mais pessoas na brincadeira).

Também existem os esquadrões anti-zumbis, que podem andar com armas de brinquedo (mas as regras do jogo proíbem que elas sejam realistas) para impedir que a infecção se alastre – é  caso do rapaz que falamos anteriormente. Para mais informações sobre Humans Vs. Zombies, clique aqui.

Fonte: Tecmundo

Fungo transforma insetos em zumbis…

Insetos Zumbis?!?! Realmente é mais um sinal do fim dos tempos!

Quando eu vi pela 1ª vez a imagem foi no 9gag, obviamente achei que fosse brincadeira, mas então pesquisei e vi que é VDD VDDR (verdade verdadeira). Vale a pena ler a matéria toda.

Cientistas descobrem recentemente evidências de um fungo que altera o comportamento de formigas para seu próprio benefício. As últimas evidências revelam um fungo que transforma formigas em zumbis e faz com que elas se rastejem para a própria morte.  As bizarras marcas do efeito do fungo foram encontradas nas folhas das plantas que cresciam em Messel, próximo de Darmstadt (Alemanha) já há 48 milhões de anos, ou seja, essa descoberta mostra que esses fungos evoluiram a habilidade de controlar o comportamento das criaturas que elas infectam há muitos anos, antes mesmo do surgimento do Himalaia.

O tal fungo, que ainda esta firme e forte nas florestas hoje em dia, trava na “formiga Carpinteira” enquanto ela transita pelo chão da floresta antes de voltarem para seus ninhos nos altos das árvoras, então ele cresce dentro da formiga, liberando alguns químicos que afetam seu comportamento. Algumas saem em busca de folhas frescas sozinhas, já outras se jogam do topo das árvores para as folhas próximas ao chão.

O último estágio do parasitismo é o mais macabro. Em suas últimas horas de vida, as formigas infectadas vão para a parte de baixo da folha que elas estão e travam as mandíbulas no veio central da folha, as imobilizando e arrumando o fungo na posição correta. “Isto pode acontecer em massa, você pode encontrar cemitérios inteiros com 20 ou 30 formigas por metro quadrado. Todas as vezes elas estão em folhas a uma certa altura do chão e mordendo o veio principal antes de morrerem” diz David Hughes da Universidade de Harvard.

O fungo não consegue crescer na altura do topo das árvores ou no chão da floresta, mas as formigas infectadas normalmente morrem em folhas entre os dois, onde a humifafe e a temperatura servem melhor ao fungo. Quando a formiga morre, o fungo brota de sua cabeça e produz um bolo de esporos que são lançados no chão da floresta à noite, onde eles podem infectar outras formigas.

Cientistas liderados por Hughes notaram que formigas infectadas pelo fungo Ophiocordyceps unilateralis mordem com tanta força nas folhas que chegam a deixar marcas permanentes. Os buracos criado por susas mandíbolas em cada lado do veio cicatrizam e produzem uma marca inconfundível. Em uma publicação de Biology Letters, umaa equipe descreve que ao montarem uma database de imagens que documentam o dano nas folhas por insetos, fungos e outros organismos, descobriram uma imagem de uma folha de 48 milhões de anos encontrada em Messel que apresentavam essa distinta marca das formigas infectadas. Naquela época, a região de Messel era de densas florestas subtropicais.

“Nós agora vemos como o primeiro exemplo de manipulação comportamental e provavelmente a única que ainda pode ser encontrada. Na maioria dos casos, esse tipo de controle é espetacular, mas efêmero, e não deixa nenhum traço permanente” diz Hughes. “A questão agora é, o que estimula um parasita não somente a matar seu hospedeiros, mas tomar controle do seu cérebro e músculos e, só então, matá-lo”. Ele adicionou: “De todos os organismos parasitas, apenas alguns desenvolveram este truque de manipular o comportamento de seu hospedeiro. Por que nos incomodarmos? Porque não existem mais deles?”

Fontes: Zombify, 9gag e Superinteressante

%d blogueiros gostam disto: