Parabéns Publicitários!

Como vocês bem sabem sou estudante de comunicação com ênfase com Publicidade e Propaganga e trabalho em uma agência junto com a Marcela Artusi.

Eu vi estas artes em homenagem aos publicitários de agência no facebook da minha amiga Hemilly Kinupp, onde a AGÊNCIA 4Ps faz uma sinopse de cada função e gostei muuuuito!

Fica a homenagem nossa classe!

Clique nas imagens para amplia-las!

Fonte: Agência 4Ps

Trailer de The Cold Light of Day

Fãs de ação e de Bruce Willis, aí vem mais um filme de conspiração, segredos, tiros e explosões!

The Cold Light of Day (traduzido livremente como A Luz Fria do Dia) conta a história de uma família que vaí a Espanha para passar uma semana velejando, mas quando o filho mais velho Will (Henry Cavill) volta do mercado, encontra um barco vazio, e sua família desaparecida. Seu mundo inteiro vira de cabeça para baixo quando seu pai, Martin (Bruce Willis),  reaparece, revelando que ele é um um agente infiltrado emaranhado numa teia intergovernamental de mentiras e segredos. Lutando contra o tempo, Will tenta salvar sua família das mãos de seus sequestradores.

Com um tom mais obscuro, o filme promete ser um thriller com muitas reviravoltas e surpresas. Ainda sem data e nome por aqui, ele estréia no dia 06 de Abril nos Estados Unidos.

A vingança do publicitário

01/02/2012, vulgarmente conhecido como hoje, é o dia do publicitário.

Imagem do site comunicadores

Eu não poderia deixar passar em branco, então achei este vídeo no YouTube que representa fielmente como muitos publicitário se sente e como gostariam de reagir.

FELIZ DIA DO PUBLICITÁRIO!

UCA – Um Computador por Aluno: adaptação, laptops roubados, sucesso em sala de aula

Quando se fala em tecnologia na escola pública, sempre há muitos rápidos em criticar: “faltam professores treinados, os alunos vão usar mal o computador, vão roubar os aparelhos etc.” Felizmente há quem deixe essas críticas de lado e aposte em formas diferentes de educar. A Agência Brasil mostra os dois lados da moeda com o projeto Um Computador Por Aluno (UCA): como ele funciona, e quais são suas falhas.

O caso da Escola Municipal Jocymara Falchi Jorge, em Guarulhos (SP), mostra como o computador pode dar certo em sala de aula – mesmo com a resistência dos professores. O MEC enviou para a escola 380 notebooks, que são usados pelos 700 alunos do ensino básico. Pouco tempo depois, roubaram quase 200 dos laptops, mas o projeto não parou: o MEC repôs os aparelhos perdidos e enviou armários especiais, com cadeado, para guardá-los.

O maior desafio ainda estava por vir: entre os 33 professores, alguns não queriam lidar com a nova tecnologia. Ana Lúcia Pires, professora com 29 anos de experiência, diz à Agência Brasil: “Quando veio o programa para a gente, eu quis ir embora da escola. Porque eu nunca tinha mexido [com computador], me apavorei. Não tinha noção do que me esperava.” Uma pesquisa já mostrou que a maioria dos professores ainda sabe menos sobre computador e internet que os alunos.

No fim, parece que tudo deu certo: Ana Lúcia entrou no programa de capacitação (fornecido pela USP) e ganhou “amor” pela tecnologia; os alunos se adaptaram aos laptops – “poucos conheciam o notebook”, diz a professora Daniela Coelho; e as distrações de um computador com internet têm seu lugar: “primeiro a gente faz a atividade, depois eles estão liberados para brincar”, segundo Daniela. No fim, segundo a professora Ana Lúcia, “as crianças têm mais interesse, vem com mais gosto para a escola, e frequência aumentou”.

No entanto, nem sempre o programa UCA funciona bem: o Centro de Ensino 10 da Ceilândia, na periferia de Brasília (DF), deixa pelo menos 100 laptops – dos 470 que a escola recebeu – guardados no armário, sem uso. É que faltam armários nas salas de aula para guardar os laptops, então eles precisam ficar no laboratório, protegidos com cadeado para não serem roubados. Só que levar os laptops do laboratório pra sala demora muito, então alguns deles simplesmente ficam guardados.

E mais: a internet é muito lenta e não aguenta muitos acessos de uma vez. Por isso as turmas não podem usar a internet ao mesmo tempo, e são obrigadas a fazer “rodízio”. A experiência é frustrante, para os professores e para os alunos também. A Secretaria de Educação do DF promete aumentar este ano a velocidade de acesso, e deve fornecer armários para os laptops até o fim do primeiro semestre.

Mesmo com as dificuldades, os alunos ficam motivados com os laptops: “No dia do UCA ninguém falta”, diz a supervisora pedagógica Cláudia Sousa. Os alunos fazem pesquisas sobre o conteúdo ensinado em sala, ou brincam com os jogos educativos do laptop, e gostam de ter uma alternativa aos livros e quadro-negro.

As histórias completas, com mais detalhes, estão nos links a seguir: [Agência Brasil 1 | 2]

Fotos por Sidnei Barros/Pref. Mun. Guarulhos e Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Telas OLED express: prontas em apenas 2 minutos

Novo método de fabricação promete baratear o custo dos painéis com produção super-rápida.

(Fonte da imagem: Reprodução/The Verge)

Quando surge uma nova tecnologia, especialmente uma com o potencial das TVs com tela OLED, a primeira pergunta que nos vem à cabeça é o custo que um produto como esse pode ter. Para a nossa sorte, a fabricante DuPont parece estar preocupada com os nossos bolsos.

A empresa informou que já está construindo uma nova instalação com o único objetivo de reduzir o custo de fabricação dos painéis. Para isso, os pesquisadores da DuPont estão pensando em aplicar uma técnica chamada spray-printing, com a qual é possível utilizar uma espécie de impressora capaz de produzir uma enorme quantidade de telas de forma bastante rápida, chegando a gerar um painel de 50 polegadas em questão de minutos — dois, para sermos mais exatos.

O processo ainda não foi completamente otimizado, mas a empresa informou que já investiu US$ 20 milhões para licenciar a nova técnica de impressão. Como ninguém faz um investimento desse porte a troco de nada, é de se esperar que a novo método de fabricação se encontre em perfeito funcionamento em breve.

As únicas empresas que apresentaram TVs com as telas OLED durante a CES 2012 foram a LG e a Samsung, e tudo indica que a segunda empresa vai sair na frente, pois já contaria com um acordo com a DuPont.

Fonte: Tecmundo

Julian Assange vai participar de Os Simpsons

Julian Assange e Homer Simpson; episódio será exibido no próximo dia 19 nos Estados Unidos

O ativista e criador do Wikikileaks, Julian Assange, será a próxima personalidade a participar do seriado Os Simpsons. Assange irá aparecer no episódio de número 500, que irá ao ar no dia 19 de fevereiro, nos Estados Unidos.

No episódio, a família de Homer se torna vizinha de Assange após se mudar de Springfield por pressão de outros moradores. Como política de boas vindas, Assange convida Homer para ver um filme do Afeganistão, que mostra um casamento sendo bombardeado por tropas americanas.

O próprio Assange deve emprestar a voz para seu personagem.

Atualmente, Assange espera a decisão de sua apelação à Suprema Corte  Britânica para não ser extraditado para a Suécia, onde é acusado por duas mulheres de violência sexual.

Na semana passsada, Assange anunciou que irá ter seu próprio talk show no canal RT, da Rússia.  O programa será um talk show, com 10 entrevistas, onde o ativista deve conversar com atores, políticos, pensadores e revolucionários.

Fonte: INFO

Geek transforma casa em nave de Star Trek, mas mulher vende imóvel

Britânico não tem dinheiro para comprar parte da esposa. Moral da história: ficou sem companheira e sem casa.

Ampliar (Fonte da imagem: The Telegraph)

O que você faria se fosse um nerd com dinheiro o suficiente para completar toda e qualquer coleção que desejasse? Talvez ir além e criar um ambiente temático para guardar seus tesouros? Foi exatamente isso que fez o britânico Tony Alleyne, embora não tenha dado muito certo.

Apaixonado pela série Star Trek, Alleyne decidiu reformar seu apartamento para transformá-lo na Voyager, uma das naves apresentadas no clássico da ficção científica. Gastando cerca de US$ 150.000 — mais de R$ 260.000 no câmbio atual —, ele adicionou dezenas de equipamentos que reproduziam ambientes do veículo espacial, com direito a luzes especiais, controle por voz e mobília feita especialmente para a situação.

(Fonte da imagem: The Telegraph)

Contudo, ele deve ter esquecido de perguntar a opinião de sua esposa, que não gostou da mudança radical e do fanatismo do marido e entrou com um pedido de divórcio. Para piorar a situação, ela decidiu vender o apartamento (que estava em seu nome), e Alleyne não tem dinheiro para adquirir o imóvel.

Moral da história: ele ficou sem casa e sem mulher. Em entrevista ao jornal The Sun, o britânico disse estar muito triste com a situação e que chorou muito ao ver sua maior obra ir embora de uma hora para a outra.

Fonte: Tecmundo
%d blogueiros gostam disto: