A guerra das redes sociais

MacGyver não é mais o mesmo…

Quem não se lembra do MacGyver, seriado que veio para o Brasil como “Profissão Perigo“?

Então o personagem interpretado por Dean Anderson era mestre em “se virar nos 30”. Consertava ou construia qualquer coisa a partir que quase nada.

Todavia, desta parece que a vida não imitou a arte.

What happened to all your MacGyver skills? Actor Richard Dean Anderson looked clueless when his car broke down in Malibu yesterday

Reparem que nosso herói abriu o capô do carro para ver o que estava acontecendo, mas…

Baffled: With the hood of the car up, he peered inside to assess the problem, but couldn't quite work it out

Após 30 minutos ele se virou mesmo, e disistiu indo para dentro do carro para esperar o socorro chegar.

É meus amigos, o mito é maior que o homem!

Mais uma decepção na minha vida… Pelo menos sabemos que Chuck Norris apenas fingia ter defeitos em seus papéis. Ufa!Problem solver: On his famed action adventure series which ran from 1985 - 1995, MacGyver was known to concoct clever solutions to solve the impossible

De lambuja to postando um vídeo com uma de suas peripércias com usando um clipes de papel para desarmar uma bomba no seriado onde ele era o máximo. Afinal é essa a imagem que queremos ter dele.

Fonte: Daily Mail – dica do Alexandre Lenz

Toda manhã…

O melhor de “Luiza está no Canadá”

Toda a internet já aderiu a um novo meme… menos a Luiza, que está no Canadá. Seja lá quem for Luiza, ela já é a moça mais excluída e lembrada da internet. Só porque ela tá lá na gringa…

Se você não pegou o espírito da brincadeira, assista ao vídeo abaixo, de uma propaganda de uma construtora. O cara que tá falando é o Gerardo Rabello, um famoso colunista social na Paraíba.

Há quem suspeite que a informação não tão necessária de que a Luiza está no Canadá foi colocada de propósito pra viralizar. Só que a Luiza realmente é filha do cara e ela tá mesmo no Canadá.

Em entrevista ao portal NE10/Paraíba, Gerardo disse que os produtores do comercial colocaram a frase foi colocada porque a família Rabello é bem conhecida na Paraíba e as pessoas iriam notar a ausência da guria.

Propositalmente ou não ,a bagaça viralizou e o meme tá sendo usado por todo mundo, menos pela Luiza, que ainda não está no Canadá. Até o Lenine, quando foi fazer um show na Paraíba aproveitou pra dar uma trolladinha.

TWITTER

A menos que tenha acontecido uma explosão de polêmicas com Luizas, apenas esse meme explica o fato de 18.000 tuítes com Luiza na última semana. Estudos apontam que algumas dessas tuitadas foram muito boas:

  • @joycelular: todos saiam do camarote, menos a Luiza, que está com abadá
  • @karanmelo: Todos compram nas Casas Bahia, menos Luisa que está comprando no Magazine Luiza #ad
  • @ocriador: O bom filho à casa torna. Menos a Luiza, que está no Canadá.
  • @AlexisDemarchi: ENCONTRE A LUIZA ☺☺☺☺☺☺☺☺☺☺☺☺☺☺☺☺☺☺☺☺☺☺☺☺☺
    ☺☺☺☺☺☺☺☺☺☺☺☺☺☺☺☺☺☺☺☺☺☺☺☺☺☺☺☺☺☺☺☺☺☺ ISSO MESMO NAO ENCONTROU POIS ELA ESTA NO CANADÁ
  • @ulelo: Vocês aí e a Luiza no Canadá.
  • @tchulimtchulim: E daqui 20 anos nossos filhos vão contar uma lenda urbana da Luíza que foi estuprada no Canadá e só de raiva matou um Yorkshire e se matou.
  • @ocriador: Aos Meus olhos, todos os Meus filhos são iguais. Menos a Luiza, que está no Canadá.
  • @crisdias: O mundo precisa de mais amor e menos Luiza, que está no Canadá.
  • @oclebermachado: BOMBA: Elenco do Flamengo viajará para a Bolívia completo, menos Alex Silva e Luiza, que está no Canadá.
  • @mah_lobo: a gente podia ta roubando, podia ta matando, mas estamos aqui… menos luíza que está no canadá.
  • @mirandanilo: estamos aqui no Canadá, menos a Lui… LUIZA VOCÊ POR AQUI


TUMBLR
Não, o tumblr também não escapou da brincadeira. Já existe o agregador de piadas Luízisticas.


FACEBOOK

Lá no Caralivro também já criaram um evento muito simpático, no qual alguns amiguinhos da Luiza (mais de 5.000) irão recepcioná-la no Canadá. HAHAHAHAHA

YOUTUBE

Uma simples busca por “Luiza no Canadá” nos mostra que já fizeram os clássicos: remixes, versões de Hitler, um forró e pessoas falando bizarrices em frente a webcam. Esses clichês que nunca saem da internet:

Fonte: YouPix

A lenda do Herói – Fase 1

Uma canção do menestrel do joystick Marcos Castro e seu irmão sósia do Messi Matheus Castro.

Achei a música no perfil do facebook do Rocky Shimithy

Hypster Star Wars

A Apple de Jobs versus a maçã

Outro dia ouvi a “mulher maçã” (aberração mutante meio humana meio maçã dançarina de funk) dizer que seu sucesso veio junto como da  Apple. Aí esta semana eu vi este infográfico. Parece que a Apple pode mesmo ser comparada com maçãs.

DC Vintage Comics

Desvendando a Mulher Maravilha

Na primeira impressão, a épica história da super-heróina mais icônica de todos os tempos parece não ter nenhuma ligação com os mistérios e simbolismos da ocidental. Mas ao explorar a história da , podemos entender que a sua origem é pautada em uma série de referências e narrativas mitológicas, introduzindo a velha tradição na cultura popular, como ecos do arquétipo do herói e dos deuses mitólogicos. Não entendeu nada? Vamos por partes.

No universo dos quadrinhos, a Mulher Maravilha combate o crime organizado, ameaças aos governo e luta até contra demônios malignos. Nas horas vagas, se mistura na sociedade e dá vida ao seu alterego, Diana Prince, uma enfermeira que vive dilemas contemporâneos assim como a gente.

Já no universo mítico, as histórias de Deuses e Deusas da Grécia, ou as lendas romanas, nórdicas e egípcias injetam personificações do bem e do mal, como divindades que retratam a força, o poder, a velocidade, e claro, o maniqueísmo da bondade versus a maldade.

Nada simboliza mais o que há entre o Céu e a Terra do que os mitos e essas novas mitologias contemporâneas. Por isso que o autor da HQ, William Moulton Marston, criou a primeira super-heróina da história como o retrato do tipo de uma supermulher que deve governar o mundo.

“Linda como Afrodite, sábia como Atena, tão forte quanto Hércules e tão veloz quanto Mercúrio, a Mulher Maravilha vem da Ilha Paraíso, onde as Amazonas governam soberanas…” – Parágrafo introdutório, Sensation Comics #18 (junho, 1943)

Analisando de perto, a estrutura da narrativa de sua origem e seu universo traz diversas referências mitológicas.

Na história original, a Rainha Hipólita – na Mitologia Grega, Hércules deve obter seu cinturão mágico como um de seus 12 trabalhos – governa as Amazonas, uma raça de mulheres imortais que vivem na Ilha Paraíso, ou Themyscira, um reino no qual os homens eram proibidos. Desejando uma filha, a Rainha esculpiu a estátua de uma menininha e pediu que os deuses do Olimpo dessem vida à ela – outra passagem semelhante a um mito grego, o de Pigmaleão. O desejo de Hipólita foi então atendido pela Deusa do Amor, Afrodite, e assim nasceu a Princesa Diana.

Como uma jovem mulher, Princesa Diana salva a vida de Steven Trevor, um oficial do exército americano que sofre uma queda de avião na Ilha Paraíso. A Rainha dedice que é hora de uma de suas guerreiras ir ao Mundo dos Homens – à Terra – para combater os nazistas e trazer a paz mundial. Ela decide lançar um torneio para escolher a emissária mais poderosa. Contrariando a mãe, Diana entra no torneio disfarçada. Mais forte, veloz e habilidosa que as outras participantes, ela vence todas as etapas e revela sua identidade, deixando todos de queixo caído.

É quando ela é enviada à Terra como Mulher Maravilha, munida de seus braceletes indestrutíveis e o laço dourado de Héstia, uma poderosa arma que faz qualquer um revelar a verdade. Em seu jato invisível, ela leva Trevor de volta à Terra e assume sua identidade secreta como Diana Prince, para ficar ao lado de sua nova paixão até que ele se recupere.

Após chegar à América, Mulher Maravilha luta ainda com uma série de vilões, que vão desde os inimigos Dr. Psycho e espiões nazistas à fúria de deuses do Olimpo, como Circe, Poseidon, Marte, Ares e Hades, revelando ainda mais ligações com as epopéias.

Dentre tantas personagens de quadrinhos, a Mulher Maravilha é uma das que mais caracteriza essa nova leva de mitologias. E é nesse panorama que as fábulas se tornam representações universais, como projeções das aspirações coletivas e das fragilidades do ser humano. E os heróis, grandes aliados na compreensão sobre o universo, a vida e toda a magia que nos cerca.

Fonte: PlushBlush

%d blogueiros gostam disto: